O latido constante e excessivo do cachorro é uma resposta motora a algum estímulo.

Portanto, quando ele está latindo precisamos identificar o estímulo que mudou seu estado emocional de tranquilo para alerta, de insegurança, ansiedade ou ainda excitação levando ao latido, ou ainda outros comportamentos que dificultam a convivência em ambientes domésticos e sociais.

Abaixo uma situação corriqueira para exemplificar a facilidade e rapidez com que o LATIDO pode passar a fazer parte do conjunto de comportamentos apresentados pelo seu cachorro.

Ele está deitado no sofá sozinho, dormindo tranquilo, enquanto você foi ao supermercado. De repente, na rua passa uma moto fazendo um barulho característico do motor.

Nesse momento ele se assusta e sente um desconforto auditivo, para se aliviar desse desconforto e no intuito de se proteger, ele late.

Como a moto está de passagem e vai embora, nesse momento o seu cachorro registra que se latir para aquele barulho ele tem sucesso, afastando-o, se mantendo integro. Atenção, o cachorro não pensa com essa riqueza de detalhes devido a sua irracionalidade.  Nesse momento, quem está comandando a situação é o cérebro dele, associando que esse comportamento (latido) está resolvendo um “ problema”.

 

Para o cérebro, todo comportamento que “dá certo”, deve ser repetido. Sendo assim, como deu certo o latido para a moto (no nosso exemplo), existe uma grande possibilidade desse comportamento se repetir toda vez que seu cachorro sentir algum desconforto, alguma tensão que o deixe inseguro, instável, ou com medo.

 

Por isso é tão importante que os cães façam boas associações com os estímulos da vida que apresentamos a ele, como por exemplo: fogos, chuva, trovão, movimentos bruscos, barulhos mais intensos como secador, ventilador, aspirador, porta, avião enfim eu poderia ficar aqui horas e horas relatando os inúmeros estímulos que a nossa rotina tem os quais são novidade para os cães e se eles não forem apresentados de forma correta, podem adquirir maus hábitos como por exemplo o Latido excessivo.

Outro motivo que ajuda o LATIDO a ser um “bom companheiro” do seu cão, seguindo ele em todas as situações, é a SUA RESPOSTA ao comportamento de latido dele.

Vou te dar alguns exemplos:

– Ele está brincando de bolinha e de repente ela cai atrás do sofá, ele não consegue pegar e nesse momento ele começa a latir. O que as pessoas normalmente fazem? Pegam a bolinha e entregam a ele para ele começar a brincar de novo. Nesse momento, de forma ingênua, você começou a informar para o cérebro dele que esse comportamento dá certo, portanto deve ser repetido.

– Quando você pega a guia para colocar nele e ele começa a pular, ficar agitado, te mordiscar e latir? Nesse momento o que você faz? Coloca a guia nele mesmo assim e o leva para passear?

Se a resposta for sim, nesse momento mais uma vez você reforçou para o cérebro dele que ele está no caminho certo: agitação, ansiedade, mordidinhas e LATIDOS tem que fazer parte do processo que o levará para passear, dá certo, portanto você está alimentando um comportamento que você deseja extinguir.

– Quando você começa a preparar a refeição ou pega o petisco, e ele começa a latir, pulando, agitado, ansioso, o que você faz?  Da o petisco a ele? Se a resposta for sim, mais uma vez você está afirmando ao cérebro que ele precisa fazer isso para que ele possa comer.

Percebe como muitas vezes somos nós que alimentamos comportamentos que não desejamos que eles tenham?

Então, muito cuidado para o “sim” que mesmo sem você perceber, você está dando ao comportamento indesejado.

Pare, com calma, paciência e tempo, remodele esse comportamento. Peça o comportamento que você deseja, por exemplo:  senta e espera, enquanto ele não fizer o que você pediu, não prossiga. Faça isso e veja a mágica acontecer!

Diariamente de forma gratuita em nosso Instagram @muitobeeem colocamos várias dicas e orientações que irão te ajudar a entender melhor os comportamentos do seu cachorro.

Se você convive com um cachorro que hoje late muito para várias situações e coisas, entre em contato, podemos te ajudar e muitas vezes, dependendo do fundo emocional que desencadeia o latido, te ajudamos a resolver em poucas aulas.

%d blogueiros gostam disto: